domingo, 28 de novembro de 2010

Estação Ferroviária Leopoldina

Quando eu era criança, lembro de andar de mãos dadas com meu pai na Estação da Leopoldina, sempre olhando para cima.
Certamente era o maior lugar que eu já tinha ido.
Não lembro para onde pegávamos o trem, lembro apenas da Estação e de suas dimensões.
Sempre que passo por ali, não me conformo por seu abandono.
Hoje ela virou um depósito de vagões abandonados.
É de chorar de tristeza um país que não valoriza suas ferrovias.

Em 2000, Cacá Diegues filmou a cena do céu, um sonho do personagem de Wagner Moura no filme Deus é Brasileiro, na Estação da Leopoldina.

Foram, aproximadamente uns 4 dias de filmagens sob um calor de 40º.
Eu ficava completamente fascinada com o local e sua beleza.
Ao longo desses anos estive lá em eventos como Black2Back e o Rio Comicon.
Já que não passa trem, que aconteçam eventos.

Barão de Mauá deve dar pulos na tumba ao ver o destino de sua ferrovia.
Como faço parte do grupo dos otimistas, imagino um dia a volta dos trens circulando pela cidade.

Aqui um pouquinho de sua história inicial – pesquisa Google.
A Estação Ferroviária Terminal Barão de Mauá, fazia parte de um complexo que reunia 17 ferrovias e foi denominada Estação Ferroviária Leopoldina, cujo trecho inicial inaugurado em 1873, pelo imperador D. Pedro II, ligava as estações de São José, Pântano e Volta Grande.
A estação da Leopoldina foi tombada em 1987 pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural – INEPAC, o prédio teve sua obra iniciada em 1925. A história da Estação Ferroviária Terminal Barão de Mauá se confunde com o período de grandes reformas urbanas do início do século.Sua bela arquitetura possui uma monumentalidade característica da valorização dos projetos e construções das estações no período de implantação e desenvolvimento das ferrovias no país
.

Um comentário:

  1. Depois de ler o 1822 fiquei com mais pena ainda da estação...

    ResponderExcluir