sábado, 10 de outubro de 2009

Tistu - o menino do dedo verde


Algumas pessoas passam pela vida para deixar suas sementes brotarem. Sementes que se transformam em flores e luz.
Assim era Loyola, um amigo doce e iluminado que passou rápido por aqui, mas só deixou coisas boas, como Tistu -o menino do dedo verde. Quando ele encostava na gente, brotava uma flor no nosso coração.


Podiam ser begônias, margaridas, madresilvas ou até mesmo rosas.
Variava de acordo com o dia, com o humor, o astral, a energia e a alegria,
mas sempre flores delicadas,
como os lírios,
os copos de leite,
as flores do campo
ou ainda um amor-perfeito.
Até que um dia Tistu estava tão cansado de ver tanta discórdia, guerras, dificuldades e tudo o mais que existe de ruim nesta vida que ele resolveu plantar duas árvores gigantes e foi subindo nelas até ninguém conseguir mais vê-lo.
Nem mesmo seu bichinho de estimação.
Ultrapassou devagar as nuvens e se foi para sempre.

Mas agora o céu ficará eternamente florido.

Um comentário:

  1. Linda homenagem!!
    E ótimo livro (:
    mil beijinhos

    ResponderExcluir