sábado, 10 de novembro de 2012

As jabuticabas


Sempre gostei de ir à feira. Quando era pequena tinha feira toda quinta-feira perto da minha casa. Minha mãe me levava com ela para ajudar com o carrinho e, certamente, me ensinar a comprar. Conforme fui crescendo e minha mãe ficando mais velha, comecei a ir sozinha.  E assim fui aprendendo, descobrindo e me apaixonando pelo frescor dos legumes, frutas, verduras, cores, peixes, temperos e flores. Mas tem uma coisa que só acontece na feira: a cantada de um feirante.
Se você estiver com a autoestima baixa, vá á feira. Você será tratada como princesa e ouvirá os elogios mais incríveis sobre a sua pessoa. É divertido, carinhoso e não me lembro de ter ouvido nenhuma cantada grosseira ao longo dos anos. Elas são bem humoradas embora nem sempre correspondam a realidade, mas o que vale é a intenção.
Na semana passada escutei a seguinte pérola:
- Pare aqui linda morena! Experimente o sabor da sua infância.
Quando olhei para trás era um homem negro de sorriso largo que me oferecia um pote de jabuticabas. Sorri com gosto pegando uma frutinha. 
Ploft...ela estourou doce na boca. Em questão de segundos me vi sentada na jabuticabeira da casa da minha bisavó, junto com meus primos comendo aquele monte de jabuticabas. Fiquei tão feliz com a lembrança e o sabor da fruta que nem sabia o que dizer. Simplesmente comprei um saco cheio para levar para casa. 
Conversei um pouco com o simpático feirante que disse trazer do sítio onde os filhos e netos adoram subir no pé para ajudar a catar e a comer!
Minha filha já tinha comido há muitos anos e não lembrava o gosto. Lavei, coloquei na geladeira e mais tarde ficamos sentadas no sofá nos deliciando com um pote para colocarmos os caroços e as cascas. A diferença de se comer jabuticaba em apartamento é essa: no sofá e com um pote ao lado. Na infância era sentada no galho da árvore e jogando o caroço na terra.

PS: E o melhor: além de se fazer uma deliciosa geleia da fruta, elas são antioxidantes, antialérgicas, estabilizam o açúcar no sangue dos diabéticos, são boas  para o coração e para prisão de ventre. Um manjar dos deuses!

2 comentários:

  1. Ana Margarida Vieira marques11 de janeiro de 2013 11:09

    Olá!
    Teresa,te conheci em janeiro de 2010 na casa da Dayse Abrantes em Nova Friburgo, na mesma época que conheci a Nina Magalhães. Inclusive ela leu o tarô(se não me engano o cigano)para a gente.
    Recebi o endereço do seu blog através da Dayse.
    Gostei muito em especial da crônica " As jabuticabas".
    Um abraço
    Ana Margarida

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Ana! Lembro sim, claro. Nina fez um tarot especial naquele ano. Vou pedir seu e mail para a Dayse para incluí-la na minha mala direta para quando atualizar o meu blog. Geralmente de 20 em 20 dias.
    um beijo.

    ResponderExcluir